BellaAlvarez WebDesign GaneshaSloka, Marcos MC Shiva Sloka, Marcos MC Veneza, Marcos MC Ganesha Sloka, Marcos MC Singing Shummann, Marcos MC Prashka, Artur Ikishima Muslim, Marcos MC Multikulti, Euler Paixao

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

UEBERGANG - "Multikulti"
foto:Artur Ikishima

"Dança-teatro tem se desenvolvido como uma arqueologia dos modos de vida. Mímica (gestos), movimento e espaço são elementos de uma estética de fronteiras que se entrecruzam, buscando desenvolver uma nova forma de percepção em oposição aos mundos de imagens pré-concebidas , tampadas (alteradas) por nossas maneiras de ver".
(Inge Baxmann, 1990)

Técnica e Tradição: o Sistema Laban/Bartenieff no Aprendizado da Dança Clássica Indiana
Palestra proferida no Encontro Laban 2002, Painel "Artes Cênicas"
Entre Oriente e Ocidente:
Canções de Arco-íris sobre os Céus da Dança-Teatro

Resenha do espetáculo Rainbow Melodies da Rajyashree Ramesh Academy for Performing Arts, no Staatliche Museen-Dahlem, Berlin, 10 de Novembro de 2001

"A grandeza de Bharata Natyam, para mim, reside em sua habilidade de harmonizar a dimensão física, intelectual, emocional e espiritual da vida, concedendo ao intérprete o poder de tocar e comunicar em todos os níveis. Enquanto arte composta, sintetiza melodia e o ritmo, a pintura e a escultura, a poesia e o teatro. A dançarina é simultaneamente o músico, cantando com seu corpo... Ela é o escultor, dando forma e estruturando o espaço em formas graciosas e poderosas. Ela é o pintor, adicionando tintas e nuances à uma linha desenhada... Ela é o poeta, escrevendo seus poemas com movimento, gestos e expressões. Antes de mais nada, ela é uma pesquisadora, cuja dança torna-se uma experiência transcendental e transformadora - uma prece em êxtase que celebra a beleza, a busca e o mistério da vida." Alarmél Valli

Desde 1997, Ciane vem trabalhando com a formação corporal de atores na UFBA, além de ensinar também dançarinos da Escola de Dança da UFBA e de outras instituições nas disciplinas Dança-Teatro Contemporânea e Análise do Movimento, do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da UFBA, e em montagens do A-FETO Grupo de Danca-Teatro da UFBA, sob sua direção. A partir dos dados coletados até o momento com relação à dança-teatro indiana e alemã, considera que o aprimoramento deste estudo abrirá um leque de possibilidades técnico-espetaculares para a aplicação neste campo de trabalho, bem como em outros centros do país, promovendo e facilitando o aprendizado de uma técnica de tão difícil absorção.

Ciane tem observado, por exemplo, as diferenças entre Bharatanatyam e a dança dos orixás, que estudou com Joselito Santos e Suzana Martins, em Salvador. Apesar de se tratarem de sistemas estético-culturais-religiosos politeístas complexos, cuja dança vincula-se à manifestação de forças da natureza, ambos têm qualidades expressivas, posturas e ritmos muito distintos. As danças do candomblé, apesar de extremamente complexas, já estão de certa forma absorvidas em danças populares de rua da Bahia, e seus ritmos não parecem tão difíceis para a corporalidade baiana.
Já Bharatanatyam é um sistema totalmente estrangeiro, em suas posturas rígidas e ágeis, a pélvis estável, e os detalhados gestos das mãos e expressões faciais todos sincronizados em ritmos completamente novos e distintos de ritmos nacionais como o samba ou o frevo.
Ciane espera que este estudo abra possibilidades de aproximações culturais, reconhecendo e valorizando diferenças como desafios de aprendizagem e estímulo para o aperfeiçoamento corporal (que tanto para Laban, quanto para Bharata Muni (1) e para "dançarinos" de candomblé, inclui todos os aspectos mencionados por Alarmél Valli (2) - do emocional ao espiritual), expandindo possibilidades criativas (como para Bausch e Chandralekha (3)) muito além de limites pós-industriais, produtivos, docilizados e desorientados.

CORPO ESTRANHO
foto: Cláudio Etges

(1) autor de Natyashastra (Teoria da Dramaticidade), o mais antigo e completo tratado sobre a atuação teórico-prática no palco, datado de 200 A.C.
(2) dançarina líder de Bharatanatyam de sua geração
(3) Em 1994, Pina Bausch e sua companhia internacional viajaram à India, onde ralizaram diversas apresentações numa turnê com Chandralekha, coreógrafa comtemporânea treinada em Bharatanatyam.

 

PPGAC-UFBA Programa de Pós-graduação em Artes Cências da Universidade Federal da Bahia - Brasil

Avenida Araújo Pinho, no. 292, Bairro Canela, Salvador CEP: 00000-000 Fonefax: +55 71 32837858